sexta-feira, 13 de agosto de 2004

Small is beautiful and better too.

Em completo desacordo com o que afirmam esses falsos sábios da queca, no que toca a sexo nem sempre “quanto maior, melhor”. Pelo contrário, afirmo eu : “É bom ser pequenino”.
E se, por acaso, em temos de seios, ser grande possa constituir uma qualidade deveras apreciada por alguns homens; do lado oposto está longe de se provar que as mulheres prefiram um membro masculino avantajado. Ter um pau grande, como sinal de sucesso entre o mulherio, eis uma colossal mentira que nos propomos aqui desmistificar.
O meu Zequinha, por exemplo, é medida pequena e até hoje nunca tive queixas a respeito do seu calibre, antes pelo contrário. Tive até, em adolescente, uma namorada ocasional, por acaso maior e mais pesada que eu (1,78 de altura, 105 Quilos) que adorava apertar-me com força (um pouco menos do que o necessário para me esmagar) e cada vez que o fazia, sempre exclamava maravilhada, “meu bebé, és tão pequenino !”.
Como se percebe, ser pequeno, agrada às gajas. Quero dizer, agrada às gajas e não só, até os homens, na sua maioria declaram preferir tamanhos reduzidos e não me refiro apenas a peças de lingerie, mas principalmente ao caso duma crica pequena, apertadinha, assim tipo “quartinho acolhedor”.
Quem não gosta de buraquinhos pequeninos e apertados ? Eu próprio só não apreciei esta característica conal (ou anal) numa época esquisita em que andei com tendências para o fisting (foda com o punho). Mas isso foi apenas uma fase, aliás curta.
Quando a cus, permitam-me dizer que também não gosto de nádegas grandes, pois provocam o chamado efeito de “cu ladrão”. Cientificamente está provado que nádegas avantajadas roubam comprimento na hora de metê-lo todo lá dentro (daí o termo “cu ladrão). Por outro lado, um calhamaço avantajado pode tornar-se desconfortável, causando dores, podendo até provocar lesões, não só uterinas, mas principalmente anais.
Cus arrebentados são casos comuns nas urgências dos hospitais e nem todos são necessariamente obra do mangalho de indivíduos, nomeadamente futebolistas, de origem africana.
Embora comigo nunca ninguém se tenha dado mal, porque sou meiguinho e além disso, antes de enfiar o meu Zequinha aplico sempre o famoso lubrificante "Binoc Saliva Gel".

1 Comentários:

Anonymous lapa disse...

Começa por ler o Mestre Cristóvão de Aguiar, talvez aprendas alguma coisa Bino

15/09/2007, 23:46:00  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial