domingo, 22 de abril de 2007

Meias e sovacos. A moda e o sexo. E tudo sobre nada.

No casamento, já se sabe, o homem faz a mulher e a mulher faz o homem. No meu caso, a Mekinha sendo uma mulher moderna, tem vindo a transformar-me num homem sincronizado com as últimas tendências da moda masculina. Portanto, para vossa surpresa, saibam que já deixei de usar meias brancas há mais de três anos e agora só uso meias pretas.
Ah! E atenção ! Não julguem que as compro no mercado mensal de Azeitão. Por acaso, ainda há pouco comprei 15 pares de meias (todas iguais, todas pretas) mas foi na Calzedonia, numa promoção que eles tinham no Torres Shopping.
Isto de comprar meias iguais até acaba por ser uma coisa prática porque assim evito a trabalheira de juntar os diferentes pares quando tiro as meias, já secas, da corda. Vai tudo ao molho para a penúltima gaveta da mesinha de cabeceira (aquela por cima da última, a tal onde discretamente guardo os preservativos, as algemas e mais alguns objectos sexuais que não quero especificar).

Agora, aposto que não conseguem adivinhar a mais recente inovação que a Mekinha operou em mim.
Pois é, começou por se queixar que os meus sovacos cheiravam mal. É certo que, um gajo de manhã, às vezes com a pressa para sair de casa quase nem molha o sabonete. E, na verdade, confesso que sou mais meticuloso a lavar o pénis do que propriamente um sovaco (que ainda por cima são dois) mas mesmo assim, comecei por não lhe dar razão.
Porém, a Mekinha continuou a implicar com os meus sovacos, tento passado a exigir-me que tomasse banho também à noite antes de ir para a cama.
Ontem, talvez devido ao meu recente ingresso profissional no mundo da moda, finalmente rendi-me à derradeira exigência da Mekinha e pronto, deixei que ela me rapasse os pêlos sovacais.

É uma sensação estranha, esta de ficar rapadinho. Não consigo parar de passar com as mãos por debaixo dos braços. Parece que estou a apalpar uma gaja, o que me faz recordar os belos tempos da infância, quando comecei a sentir em mim (mais precisamente entre pernas) o desejo inexorável pelo sexo oposto.
Recordo-me como se fosse hoje. Comecei por me aliviar com a mão. Mas isto é uma coisa que não pára de exigir cada vez mais duma pessoa. Às vezes tentava com a esquerda, para dar a sensação de que não era eu. Mas não era suficiente. Então ouvi falar em melancias e resolvi experimentar. Também recorri a almofadas, mas tudo aquilo me parecia demasiado inanimado, sem vida e sem calor. Entendem?
Ainda pensei nas cabras da Ti Ana, mas tive medo do Bode (ao contrário do Barradas, esse grande destemido).
A certa altura, pensei em construir uma máquina de bater punhetas. Assim uma coisa simples. Eléctrica, mas simples. Recordo-me que se chegou ao ponto em que a coisa se constou lá na rua e uma catrefada de putos meus amigos ofereceu-se para ajudar no projecto, na condição de também usarem a tal máquina.
Apareceram com fios de cobre, pilhas, interruptores e até lâmpadas. Sem sucesso. Embora um dia tivesse ficado com a pichota estrangulada na máquina de costura da minha avó, a verdadeira máquina de bater punhetas nunca chegou a realizar-se.
Um dia, devíamos ter uns sete ou oito anos, o Muralha convenceu umas vizinhas da nossa idade a irmos tomar banho no açude da ribeira, sem o conhecimento dos pais.
A certa altura, o Muralha levou-as para o palheiro da Ti Clementina e fez “coisas” com elas, por tempo e à vez (parece-me que era... 10 minutos com cada uma).
Infelizmente, não pude participar na orgia. Tinha feito a 1ª comunhão há pouco tempo e tive medo que fosse pecado, de modos que só ele é que “brincou” com as meninas. Nesse dia, à noite, antes de dormir jurei a mim mesmo que quando fosse adulto me tornaria um mestre do sexo. De preferência na prática, mas nessa impossibilidade, pelo menos em teoria.
E aqui estou eu, neste brilhante blog a ensinar tudo o que sei...

Etiquetas: ,

13 Comentários:

Anonymous nena disse...

yá bininho;..fizeste bem, a cheirinho a sovacum já era; e além disso assim até apetece dar bjinhos e cosquinhas c'a lingua e tal, tás a ver? também gostava de ter inventado 1 máquinazita de fazer altos minetes, sabes?..mas nubca fui mto virada prá electricidade; preferia mais virar-me prós animaizinhos lá da quinta mas nunca fui mto bem sucedida;..mas depois que descobri o milágre em que se pode tornar 1 chuveiro, nunca mais sai de casa sem o meu banhinho tomado e 1 orgasmo bem molhado..além de me fazer mto bem á saude, saio a cantar logo de manhã, acalma-me os impetos que me controlam esta vontade que eu tenho de seduzir todo o bicho homem e faz t-ao bem á pele..pareço uma gaiata binoquicosico queridico..mmmm.smak!

22/04/2007, 21:17:00  
Blogger heidy disse...

Nem sei o que comentar. lololol Só tenho a certeza de que me fartei de rir. lol
Amanhã regresso e amando um bitaque.


besus for the cat

22/04/2007, 21:39:00  
Anonymous Rebeca disse...

Foi nomeado por mim para o Thinking Blogger Award.
Copie o selo correspondente e insera-o onde lhe der mais jeito ai no blog. De seguida deverá nomear os cinco blogs que nomeia e fazer um post a nomeá-los.

23/04/2007, 18:41:00  
Anonymous Anónimo disse...

Obrigado Bino por partilhares com a gente toda a tua experiência e sabedoria.
Deus te guarde!

24/04/2007, 15:36:00  
Blogger pisconight disse...

Ó grande e poderoso Guru,
Cada vez que cá venho rio-me tanto,
que até me faz doer o meu pescoço...
hehehe
;)

26/04/2007, 17:42:00  
Blogger Erecteu disse...

Infelizmente neste blog, o seu mestre persiste em propalar o que muitos não se atrevem a escrever, ainda que pensem. Lamento mas é inevitável ir parar à cadeia.

28/04/2007, 18:31:00  
Blogger Tia Concha disse...

Mas foi com cera????

hehehe

É assim mesmo, pá eu apenas levava os vizinhos um a um para a garagem para lhes dar porrada velha!

Porque eu era a mãe e como tal, porrada!hehehe

Delirei!

28/04/2007, 20:15:00  
Anonymous nena disse...

,,mas tu ainda andas com as mesmas meias calçadas desde a semana passada meu badalhoco???!..

28/04/2007, 22:17:00  
Anonymous XS disse...

Enorme Semi-Deus (só não és Deus porque te recusas a abdicar dos prazeres da carne), sabendo do importante papel que tens na divulgação da cultura,deixo aqui um endereço de consulta obrigatória. Trata-se do melhor musical a seguir ao musica no caração: http://www.youtube.com/watch?v=CYOz7y2Cua8
Abraço

30/04/2007, 13:40:00  
Anonymous Anónimo disse...

Caros amigos,

"José Afonso", figura ímpar da cultura portuguesa, que trilhou, desde sempre, um percurso de coerência na recusa permanente do caminho mais fácil, da acomodação, no combate ao fascismo salazarista e pela liberdade e democracia, é tema de um selo que está em 5º lugar. Precisamos do voto de todos para que se faça um selo em sua memória e em louvor à Liberdade.
Num período de exaltação de valores salazaristas, devemos contrapor com os nossos defensores de Abril!

“Venham mais cinco!!
Traz um amigo também!”


VOTA
[aqui]

Abril, SEMPRE!!

Davide da Costa

01/05/2007, 14:06:00  
Anonymous Anónimo disse...

Caros amigos,

"José Afonso", figura ímpar da cultura portuguesa, que trilhou, desde sempre, um percurso de coerência na recusa permanente do caminho mais fácil, da acomodação, no combate ao fascismo salazarista e pela liberdade e democracia, é tema de um selo que está em 5º lugar. Precisamos do voto de todos para que se faça um selo em sua memória e em louvor à Liberdade.
Num período de exaltação de valores salazaristas, devemos contrapor com os nossos defensores de Abril!

“Venham mais cinco!!
Traz um amigo também!”


VOTA
[aqui]

Abril, SEMPRE!!

Davide da Costa

01/05/2007, 14:10:00  
Anonymous Anónimo disse...

Tens os links "o que tu queres sei eu" todos em branco (falta meter o endereço)

02/05/2007, 13:15:00  
Blogger M!a disse...

mt fixe mesmo x)
texto antigo..!
mas fixe :D

ta espetacular o blog ;]

fica bem*

05/05/2008, 21:26:00  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial