quinta-feira, 20 de outubro de 2005

A saliva milagrosa

Naquele tempo, andava pelas grandes estepes um homem acompanhado da sua esposa, a caminho do santuário do Grande Guru.
Após dois anos, tento sobrevivido ileso aos mil e um perigos próprios de tão longa jornada, o casal chegou finalmente ao seu destino.
-- Venerável Mestre, vivo angustiado -- lamentou-se o homem ao Guru -- pois a minha esposa recusa-se a deixar-me sodomiza-la.
-- Tens mais esposas ?
-- Não. Só tenho esta. Sou um pobre pastor, sem recursos para sustentar mais esposas ou concubinas.
-- É pena -- assinalou-lhe sabiamente o Mestre -- se tivesses várias esposas talvez tivesses mais hipóteses. Pois na esperança de se tornar a tua favorita, uma delas talvez acedesse ao teu desejo.
-- Venerável Mestre, rogo-vos uma solução. Mostrai-me a forma de conseguir comer o cu da minha mulher.
-- Jovem, o teu erro foi não teres provado os pratos todos antes do casamento. A coisa começa logo dum princípio, desejosa de casar contigo e para não te perder, ela talvez tivesse deixado... agora é capaz de ser tarde. De ti, ela já tem tudo o que quer. Porque haveria de deixar-te, agora, rebentares-lhe com o cagueiro ?
-- Mas Mestre, tem de existir uma forma. Algo que a convença. Ajudai-me...
-- Muito bem. Amanhã enviarás a tua mulher à minha presença. Obviamente deverá vir sozinha.
-- Obrigado, Grande Guru !
-- Fica tranquilo, em breve comerás o cu da tua querida. Agora vai e faz o que te mandei.
.
Moral da história: depois do Grande Guru ter conhecido (biblicamente) a esposa do pastor, imediatamente o casal regressou à sua longínqua terra.
E é claro que o Pastor e a sua esposa viveram muito felizes para sempre.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial