quarta-feira, 6 de setembro de 2006

Momento poético

Estacionado em Benavente
Vi o teu cu a passar
Mas quando te vi de frente
Perdi ganas de o papar

Passaste então por mim
Armada em boazona
Nem que me pagasses a mim
Eu cá não te ia à cona

Julgas tu que és jeitosa
Mais feia do que um bode
Ó minha vaca feiosa
Vai-te rir para quem te fode.

(Bino do Abrupto)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial